Projeto Hospital Sabará

Capacitado para atender 160 mil crianças, o novo edificio do Hospital Infantil Sabará ocupa uma área de 15mil m2, distribuídos em 17 andares e foi projetado para, além de ser um hospital de excelência, se diferenciar de todos os hospitais convencionais, visando acolher as crianças de maneira especial. Esse diferencial se manifesta na linguagem arquitetônica e na criação de espaços e elementos lúdicos, caracterizando uma ambientação completamente voltada para o bem-estar das crianças.

Quando fui convidada para participar do concurso que escolheria o ilustrador do projeto, soube que seríamos 4 e que desenvolveríamos uma ilustração com o mesmo tema: uma paisagem do litoral brasileiro. Além da escolha da diretoria, as imagens ficariam expostas e receberiam votos dos frequentadores do hospital. A primeira idéia que me veio foi a de trazer para o 1º plano, o fundo do mar com muitos peixes coloridos, com golfinho, estrelas, enfim, uma série de animais que dariam vida aquele ambiente. Próximos a eles, duas crianças de dentro de um barco, brincavam com os peixes, e foi essa relação que eu quis mostrar, afinal criança gosta mesmo é de bichinho!

Durante o periodo de votação, fui ver como as crianças reagiam. Na sala de espera existia uma certa agitação, as crianças pareciam desconfortáveis até que em um certo momento, uma mãe com uma criança no colo, se aproximou da ilustração e ficou ali parada por um instante, apontando e mostrando os peixinhos para a criança, que neste momento, conseguiu se distrair, prestando atenção no que estava vendo. Bingo! Quando soube que havia sido escolhida, já sabia por onde devia encaminhar o projeto.

Um dos grandes méritos deste trabalho foi a integração existente entre as diversas equipes de projeto, incluindo arquitetura, projeto lúdico e comunicação visual. Esse grupo de profissionais, reunidos com a direção do Hospital em uma etapa anterior ao inicio dos trabalhos de ilustração, já havia definido que cada andar do edificio seria ocupado por um ecossistema. Respeitando este princípio e focando em trazer para dentro do Sabará, um ambiente de descobertas e fantasias, o trabalho de pesquisa da ilustração, foi voltado para trazer a informação de habitats muito diferentes do que elas estão acostumadas a conviver. Nesse momento surgiu a idéia de que seria interessante que crianças destes habitats apresentassem o lugar onde vivem. A escolha, dos ecossistemas, foi feita entao, não só pelas características geográficas, por serem distribuídos nos diferentes continentes, como também, culturais dos povos que vivem nestes ambientes. Daí a escolha do ártico com crianças esquimós, das savanas com crianças da tribo massai, etc. Os textos, desenvolvidos pela Aloma com sua experiência em textos educativos, acrescentaram muito em aprofundamento das informações ali contidas, incluindo a pesquisa sobre os nomes das crianças, sobre as frases em cada idioma e sobre as informações didáticas de cada tema.

Além dos grandes painéis que aproximam as crianças da escala real de outras crianças e animais, brinquedos interativos foram especialmente desenvolvidos para o projeto. A equipe da Barbieri + Gorski responsável pelo projeto lúdico, definiu quais seriam, a localização e estrutura dos brinquedos. O resultado do trabalho que desenvolvemos, serviu para chegarmos a definição do design final dos brinquedos e dar uma unidade ao projeto como um todo.

Fico feliz com o resultado do trabalho e acredito que o projeto tenha atingido seu objetivo, o de prolongar ao máximo aquele momento em pais e filhos estariam desfrutando de momentos de lazer, distantes da realidade hospitalar.

Equipes de Projeto

Ilustrações: Cecilia Esteves

Projeto Arquitetônico: Diana Malzoni Arquitetura e Fiorentini Arquitetura

Projeto lúdico: Barbieri + Gorski Arquitetos

Identidade Visual: Oz Design

Textos Educativos: Aloma Carvalho